quarta, 07 outubro 2015 11:31

CARMELITAS DESCALÇOS "DE REGRESSO" À MATA DO BUSSACO

Escrito por
Classifique este item
(0 votos)

 Um grupo de representantes da Ordem dos Carmelitas Descalços visitou, esta manhã, a Mata Nacional do Bussaco. A visita  no âmbito do programa das comemorações do "Quinto Centenário do Nascimento de Santa Teresa de Jesus" e contou com a presença do presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro, bem como do presidente da Fundação Mata do Bussaco (FMB), António Gravato, que foram os cicerones do do grupo de sacerdotes. Conhecer o património deixado pelos Carmelitas Descalços no “Deserto do Bussaco” foi o principal objetivo da visita, que contou, para além de uma visita ao Convento de Santa Cruz, com a plantação simbólica de uma árvore (cedro-do-bussaco, Cupressus lusitanica), em pleno "coração da Mata Nacional do Bussaco. 

“Agradeço a vossa presença. Sejam bem-vindos, é uma honra ter-vos aqui”, referiu António Gravato, à chegada da comitiva. Agradeço a presença e disponibilidade do senhor presidente da câmara da Mealhada e espero, sinceramente, que se sintam em casa e que desfrutem do que vão ver”, referiu. "Permitam-me expressar um desejo; seria muito interessante e louvável para nós transpor para este local a reflexão e espiritualidade da vossa ordem. seria uma forma de devolver toda a dignidade que este espaço singular reclama e merece”, concluiu. Por sua vez, o representante dos Carmelitas, o padre provincial Joaquim Teixeira, mostrou-se "muito agradado" com o convite, considerando a ocasião como uma "oportunidade para um estreitar de relações” entre as duas instituições num diálogo que tem tudo para ser um "princípio de colaboração” a vários níveis. “Estas são portas que se estão a abrir, resta agora saber o que ambas as partes podem dar”, rematou o sacerdote. A comitiva, composta por elementos da ordem religiosa dos Carmelitas Descalços e por alguns historiadores, num total de dezoito pessoas, seguiu depois para o Convento Carmelita, onde teve lugar uma visita guiada e comentada acerca daquele espaço de culto. O passeio teve o seu terminus com um almoço na Sala dos Brasões, no Palace Hotel, logo após a plantação, pelo representante máximo dos Carmelitas, de uma árvore que é um ícone do legado dos Carmelitas no Bussaco.

Entre os dias 20 e 22 de outubro, na Domus Carmeli, em Fátima, realiza-se um congresso internacional com o tema: “História da Ordem dos Carmelitas Descalços em Portugal” ao qual a FMB se associa com o seu presidente a fazer parte integrante da comissão de honra do evento e com um seu colaborador aapresentar uma comunicação com o tema: “O Deserto do Bussaco, Paisagem do Sagrado – a Herança dos Carmelitas Descalços”.

A Ordem dos Carmelitas Descalços foi fundada conjuntamente por Santa Teresa de Jesus e João da Cruz, chegando a Portugal em 1581. É no seguimento da autonomização da província portuguesa dos Carmelitas Descalços que surge, por imposição das constituições da ordem, a necessidade de instituição de um “Deserto” - local de retiro que facilitava a vivência espiritual em comunidade e, também, em eremitérios. Em 1628 é constituído o “Deserto dos Carmelitas Descalços do Bussaco” onde, durante mais de dois séculos, estes frades permaneceram em regime de clausura. Foi neste local que edificaram um vasto património de um incomensurável valor, que inclui capelas e ermidas, fontes, um convento e uma via-sacra única no mundo, capaz de surpreender todos aqueles que visitam esta mata nacional pela primeira vez.

Bussaco, 18 de setembro 2015

IMG 2IMG 4925

Ler 1401 vezes Modificado em quarta, 12 julho 2017 15:00
facebook icon  youtube icon  tripadvisor icon
Top