Trinta colaboradores e a administração da empresa Transportes Pascoal participaram, hoje, numa ação de limpeza e reflorestação da Mata Nacional do Bussaco (Mealhada). 
Foi o primeiro ato simbólico de uma ação maior, que prevê a plantação de mil árvores certificadas, adquiridas nos viveiros da Fundação Mata do Bussaco para plantar em zonas ardidas, no incêndio de agosto de 2017, na freguesia de Barcouço (Mealhada). 
José e Catarina Pascoal, da empresa Transportes Pascoal, entregaram um cheque ao presidente da Fundação Mata do Bussaco com um donativo de 7500 euros para ajudar a reabilitar a floresta pública.

Foto: José António Duarte Moura

 Bussaco, 7 de dezembro de 2017

 

O Conselho de Ministros reclassificou, hoje, como monumento nacional o conjunto do "Palace Hotel do Bussaco e mata envolvente, incluindo as capelas e ermidas, Cruz Alta e tudo o que nela se contém de interesse histórico e artístico, em conjunto com o Convento de Santa Cruz do Bussaco".

Na opinião do presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro, “esta decisão do Conselho de Ministros vem corrigir um erro grave que tardava em ser corrigido e fazer finalmente justiça a um espaço majestoso e imponente, de rara beleza, único no país. Uma Mata Nacional que guarda nos seus 105 hectares de área murada um património de incomensurável importância histórica, cultural, ambiental, religiosa e militar, não podia continuar a ser apenas um Imóvel de Interesse Público, como era desde 1943”.

Manifestamente satisfeito com a elevação à categoria de Monumento Nacional, Rui Marqueiro, também ele membro do Conselho Consultivo da Fundação Mata do Bussaco, diz que “valeram a pena as sucessivas reivindicações da Câmara Municipal da Mealhada e da Fundação Mata do Bussaco”. “Andávamos há imenso tempo a fazer um trabalho de ‘diplomacia’ silenciosa, discreta, mas insistente, no sentido de sensibilizar o Governo para a urgência em retificar este erro grave que persistia sem qualquer justificação. Nunca nos resignámos. Nos últimos tempos fomos ainda mais determinados nas reivindicações. E isso deu frutos. Finalmente ouviram os nossos protestos”, afirmou o presidente do Município da Mealhada.

O presidente da Fundação Mata do Bussaco, António Gravato, subscreve as palavras de Rui Marqueiro e acrescenta: “é uma alegria enorme. É a melhor prenda de Natal que nos podiam ter dado. Fez-se justiça. Agora, temos o caminho facilitado para a candidatura que temos já em curso a Património Mundial da UNESCO, para além de que, com o estatuto de Monumento Nacional, também temos outras condições - mais favoráveis - em candidaturas a apoios comunitários”.

Um passo fundamental para o sucesso desta candidatura é a requalificação do património existente. A Câmara Municipal da Mealhada já adjudicou a empreitada de “Requalificação e Valorização da Mata Nacional do Buçaco – Recuperação do Convento de Santa Cruz e das Capelas dos Passos e da Via-Sacra”, uma obra orçada em um milhão de euros.  Trata-se de uma obra complexa, já que a intervenção é sobre um património histórico, que terá em conta as exigências da Direção Regional de Cultura do Centro, com quem a Autarquia celebrou um contrato, assumindo-se como dono da obra e assumindo a componente financeira nacional do financiamento comunitário que vier a ser atribuído à candidatura apresentada pela Fundação Mata do Buçaco.

 Bussaco, 7 de dezembro de 2017

 Visite a exposição de fotografias "Bussaco nas 4 estações do ano" patente ao público, até dia 4 de janeiro de 2018, no Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz. As entradas são livres!

 

res!Bussaco nas 4 estações do ano

Faça já a sua inscrição neste workshop!

Faça já a sua inscrição neste workshop!

Faça a sua inscrição no workshop de Natal da Mata Nacional do Bussaco!

 

Participe e (re)descubra o Bussaco!!

A Fundação Mata do Bussaco irá promover, entre 18 e 26 de novembro, a 7ª e última edição do "Sement Event", que encerrará o projeto comunitário BRIGHT - Bussaco´s Recovery of Invasions Generating Habitat Threats, que tem ajudado a proteger e valorizar os habitats naturais presentes na Mata Nacional do Bussaco, através do controlo e erradicação de espécies exóticas invasoras que os ameaçam.

O “Sement Event” tem como duplo propósito a comemoração, no Bussaco, do Dia Nacional da Florestal Autóctone (23 de novembro) e a apresentação das atividades desenvolvidas ao longo do ano no âmbito do Projecto BRIGHT, apoiado pelo Programa LIFE+/Biodiversidade.
Venha participar!

Bussaco, 9 de novembro de 2017

 

Artistas brasileiros encantados com o Bussaco Atrizes e atores e equipa da revista Caras Brasil plantaram árvores na Mata Nacional Quinze artistas brasileiros e o presidente do Conselho de Administração, o chefe de Redação, a diretora de Marketing, jornalistas, fotojornalistas e videógrafos da revista Caras Brasil plantaram árvores, durante três dias, na Mata Nacional do Bussaco, no âmbito do projeto “Criar Raízes”, promovido pela Fundação Mata do Bussaco, com o apoio da Câmara Municipal da Mealhada. 

Bruno Cabrerizo, Carla Diaz, Leila Schuster, Thiago Luciano, Lucy Ramos, Lua Blanco, Ursula Corona, Joana Balaguer, Paulo Palha, Martin Balaguer Palha, Leandro Soares, Marina Moschen, Jade Seba, Marina Moschen, José Luiz Gandini, Edgardo Martolio, Luciana Jordão e Marcelo Bartolomei foram algumas das figuras públicas brasileiras a deixar a sua marca (cedros do Bussaco e azereiros) no Vale dos Abetos e na Avenida dos Cedros, em plena Mata Nacional do Bussaco. Alguns dos atores e atrizes ficaram bastante emocionados com o momento. Carla Diaz, atriz e cantora Carla Diaz de origem latina, chegou mesmo a escrever nas redes sociais: “hoje estou criando raízes, literalmente. E dizem aqui em Portugal que quem planta uma árvore fica mais próximo de Deus… Realmente é uma conexão única e emocionante. Ainda mais quando soube que essa planta - azereiro - é uma relíquia nativa de Portugal e Espanha, lugares de onde vieram meus antepassados. Adorei ter sido convidada para esse projeto da Fundação da Mata do Bussaco!”. Jade Seba, atriz, blogueira e digital influencers, não cabia em si de contente pela oportunidade que lhe foi dada de plantar uma árvore numa mata que é candidata a Património Mundial da UNESCO: Estou emocionada e feliz. Espero regressar para ver a minha árvore crescida!”, disse.

 Para além dos artistas brasileiros, também a guitarrista portuguesa Marta Pereira da Costa plantou um azereiro no Bussaco. Depois do namorado, o músico Rui Veloso, ter plantado uma árvore, há cerca de meio ano, na Fonte do Carregal, junto ao Palácio do Bussaco, foi agora a vez de Marta deixar a sua marca nesta mata do concelho da Mealhada. “É uma honra e um privilégio e agradeço a oportunidade que me foi dada pela Fundação Mata do Bussaco, que louvo pelo trabalho de reflorestação que tem vindo a implementar em defesa de uma floresta que é de todos nós”, afirmou a artista portuguesa. Recorde-se que estas e outras figuras públicas brasileiras e portuguesas marcaram presença, durante uma semana, na Mata Nacional do Bussaco para participarem em sessões fotográficas da revista Caras Brasil, no âmbito da iniciativa “Castelo da Caras” que a referida publicação promove, uma vez por ano, nos locais mais emblemáticos e mais bonitos a nível mundial. O ano passado, a Caras Brasil escolheu Nova Iorque para a sessão fotográfica e para a festa do “Castelo da Caras”. Este ano, a revista brasileira optou por “um lugar de sonho e mágico”: Mata Nacional do Bussaco. Para o presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro, “a escolha do Bussaco por parte da Caras Brasil é um orgulho para a Mealhada e só vem reforçar a nossa convicção de que faz todo o sentido sermos rapidamente classificados como Monumento Nacional e, a seu tempo, como Património Mundial da UNESCO”.

3 de novembro de 2017

BUSSACO Voluntários de 13 países plantam 3500 árvores em quatro dias Mais de meia centena de membros da Organização Não Governamental (ONG) japonesa Sukyo Mahikari participaram, durante quatro dias, numa ação de voluntariado, na Mata Nacional do Bussaco, que resultou na plantação de 3500 árvores em zonas fustigadas pelo ciclone Gong (2013) e pela tempestade Stephanie (2014), no controlo de plantas invasoras numa área de 1 hectare de floresta e ainda no semeio de 400 sementes de carvalho. É a terceira vez que esta organização internacional participa, nesta floresta pública do concelho da Mealhada, em ações de voluntariado, com jovens e adultos de diversos países. Desta vez, a Sukyo Mahikari levou ao Bussaco cidadãos de 13 países: Portugal, Espanha, Guadalupe, França, Suíça, Bélgica, Alemanha, Itália, Inglaterra, Venezuela, Guiné-Bissau, República do Congo e Argentina.

Recorde-se que a Sukyo Mahikari é uma organização internacional, sediada na cidade de Takayama, que tem representações em 75 países, com cerca de um milhão de membros ativos. Só no Japão existem cerca de mil sedes, na América Latina existem 129 e no Brasil 59. Mahikari é um novo movimento religioso japonês cujos membros acreditam ser esta uma arte espiritualista que tem por objetivo a renovação espiritual de toda a humanidade. Segundo eles, esta renovação é fundamentada por revelações divinas que Deus - o Deus Supremo, criador do céu e da Terra - teria reportado ao seu fundador Yoshikazu Okada. O grupo contribui ativamente para causas ligadas à natureza, tendo participado em projetos como a Grande Muralha Verde que se encontra a ser plantada em África para travar o avanço do deserto do Sahara. Na opinião de Jóni Vieira, coordenador do projeto BRIGHT - Bussaco’s Recovery from Invasions Generating Habitat Threats, responsável pelo combate a plantas invasoras e reflorestação da Mata Nacional, “a colaboração do grupo Sukyo Mahikari foi, como já anteriormente havia sido, preciosa”. “São pessoas muito solidárias, sempre muito disponíveis, super corretas e educadas, prontas para ajudar em tudo. Deixaram uma marca importante no Bussaco e a Fundação agradece e enaltece o inestimável contributo e exorta outras organizações, associações, coletividades, autarquias, empresas e pessoais individuais a seguirem o mesmo exemplo de voluntariado, tomando a iniciativa de se inscreverem por e-mail (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.) ou por telefone (231937000)”, afirma Jóni Vieira.

Bussaco, 30 de outubro de 2017

SM 

 

Pág. 1 de 11
facebook icon  youtube icon  tripadvisor icon
Top