Laranjeiras decoram convento do Bussaco


Uma intervenção realizada pela Fundação Mata do Bussaco (FMB) “devolveu” as árvores de laranjeira aos pátios adjacentes ao claustro do Convento de Santa Cruz.

Plantadas em vasos de madeira, obtida exclusivamente de árvores que não resistiram às sucessivas intempéries que assolaram a mata pública nos últimos meses, as quatro laranjeiras, das espécies Navalência (Dalmau) e Moscatel (Jaffe ou valenciana), pretendem ser mais um elemento de interesse para quem visita o monumento.

Repor a imagem histórica do espaço de culto religioso foi o principal objetivo da intervenção, levada a cabo por colaboradores da FMB, que visou, ainda, "acrescentar alguma vida e cor, numa tentativa de aproximar o cenário o mais possível à realidade original do convento, nos tempos em que os frades carmelitas ali habitavam no seu quotidiano de silêncio e penitência religiosa”, refere Filipe Gonçalves, responsável pelo património edificado do Bussaco.

Na origem desta intervenção está uma crónica da autoria de Frei João do Sacramento, publicada no ano 1721, a qual descreve a existência de laranjeiras nos pátios do claustro do edifício, classificado como imóvel de interesse público e em vésperas de ser classificado como monumento nacional, construído pela Ordem dos Carmelitas Descalços durante o segundo quartel do século XVII.

flor de laranjeira tem uma forte tradição religiosa um pouco por toda a Europa, devido ao seu cunho simbólico: representa Maria, esposa de José. Assim, da próxima vez que visitar a Mata Nacional do Bussaco e o seu singular convento, não deixe de sentir o aroma e experimentar o sabor da “Laranja do Bussaco”. De salientar que a FMB continua empenhada, num esforço que é diário e contínuo, em melhorar as condições de todo o espaço inserido nos 105 hectares da Mata Nacional e em preservar todo o seu património edificado e natural.

Bussaco, 10 de março de 2016

IMG 8036 2 IMG 7962 IMG 8041

 

facebook icon  youtube icon  tripadvisor icon
Top