Atletas de Patinagem do HCM no Bussaco

Cerca de uma centena de pessoas, entre atletas da Secção de Patinagem Artística do Hóquei Clube da Mealhada (SPAHCM), familiares e bombeiros voluntários da Pampilhosa e da Mealhada, plantaram mais de uma centena de árvores, hoje, no Pinhal do Marquês, na Mata Nacional do Bussaco.

Na ação de plantação, que contou com a presença dos executivos da Câmara Municipal e da União de Freguesias da Mealhada, Ventosa do Bairro e Antes, o presidente da Fundação Mata do Bussaco, António Gravato, elogiou a ajuda da SPAHCM na reflorestação da Mata Nacional do Bussaco e agradeceu a oferta da maior parte das árvores que foram plantadas.

Esta iniciativa de plantação de árvores enquadra-se no projeto de reflorestação que a Fundação Mata do Bussaco tem vindo a desenvolver na referida Mata Nacional, que é candidata à classificação de Património Mundial da UNESCO.

Pedro Abrunhosa, Marisa Liz (Amor Electro), Assunção Cristas, Maria de Belém, José Cid, Rui Reininho e Marco Paulo foram apenas algumas das figuras públicas nacionais que plantaram recentemente árvores no Buçaco. Também uma equipa de futebol dos Emirados Árabes Unidos e um grupo de investigadores chineses plantaram uma árvore, este ano, no Bussaco.

Recorde-se que todo o trabalho de limpeza e reabilitação da Mata decorre no âmbito do projeto BRIGHT - “Bussaco´s Recovery from Invasions Generating Habitat Threats”, com o apoio do Programa LIFE+. Com a sua execução, a FMB visa a conservação/valorização de um habitat relíquia: o adernal, cuja distribuição mundial se circunscreve aos escassos hectares existentes no Buçaco; o controlo/erradicação de flora exótica invasora que ameaça o adernal e demais espécies/habitats da Mata, através de trabalhos de continuidade centrados no ensaio e aplicação de novas práticas de controlo, dirigidas a espécies arbóreas e herbáceas, algumas das quais nunca aplicadas no contexto nacional e outras apenas a escalas mais reduzidas; o envolvimento ativo, nas atividades de conservação/valorização e controlo/erradicação, de diversos públicos e entidades, e da sociedade civil em geral (residentes, alunos, turistas, entre outros), com a perspetiva de assegurar o exercício de uma cidadania ativa e responsável em prol da conservação da natureza e da biodiversidade.

Bussaco,11 de dezembro de 2016

facebook icon  youtube icon  tripadvisor icon
Top