A Selecção Nacional de hóquei em patins aproveitou a presença no Luso para participar, esta manhã, numa acção de sensibilização ambiental no Bussaco. A equipa trocou os sticks por pás e picaretas e plantou um azereiro, espécie ibérica em extinção, também conhecida como gingeira-brava ou loureiro-de-portugal, na Mata Nacional do Bussaco. Um ato simbólico de ajuda à reflorestação da Mata que contou com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Guilherme Duarte, e do anfitrião o presidente da Fundação Mata do Bussaco, António Gravato, que procurou elucidar jogadores e equipa técnica das quinas acerca do passado, do presente, mas também do futuro deste espaço verde tão singular.

A Selecção Nacional de hóquei em patins aproveitou a presença no Luso para participar, esta manhã, numa acção de sensibilização ambiental no Bussaco. A equipa trocou os sticks por pás e picaretas e plantou um azereiro, espécie ibérica em extinção, também conhecida como gingeira-brava ou loureiro-de-portugal, na Mata Nacional do Bussaco. Um ato simbólico de ajuda à reflorestação da Mata que contou com a presença do vice-presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Guilherme Duarte, e do anfitrião o presidente da Fundação Mata do Bussaco, António Gravato, que procurou elucidar jogadores e equipa técnica das quinas acerca do passado, do presente, mas também do futuro deste espaço verde tão singular.

 

O bastonário da Ordem dos Advogados, Guilherme Figueiredo, plantou uma árvore (azereiro), hoje, na Mata Nacional do Bussaco. É mais um importante contributo no processo de reflorestação deste espaço público e um exemplo que deve ser seguido por todos.

 

Foi um dia repleto de emoções, hoje, na Mata Nacional do Bussaco, com a atriz Carla Andrino a ser surpreendida pelo marido - o maestro Mário Rui - com uma música, tocada ao piano, no meio da floresta, com a excelente colaboração de 20 cantores do Coimbra Gospel Choir. Como toda a gente chorou - a atriz, o público, os jornalistas e os políticos -, a árvore que Carla Andrino plantou já ficou "regada" e vai durar muitos e longos anos.

Fotos: Carlos Palavra/CAPhoto

Mais de meia centena de membros da Organização Não Governamental (ONG) japonesa Sukyo Mahikari participaram, durante quatro dias, numa ação de voluntariado, na Mata Nacional do Bussaco, que resultou na plantação de 3500 árvores em zonas fustigadas pelo ciclone Gong (2013) e pela tempestade Stephanie (2014), no controlo de plantas invasoras numa área de 1 hectare de floresta e ainda no semeio de 400 sementes de carvalho.

É a terceira vez que esta organização internacional participa, nesta floresta pública do concelho da Mealhada, em ações de voluntariado, com jovens e adultos de diversos países. Desta vez, a Sukyo Mahikari levou ao Bussaco cidadãos de 13 países: Portugal, Espanha, Guadalupe, França, Suíça, Bélgica, Alemanha, Itália, Inglaterra, Venezuela, Guiné-Bissau, República do Congo e Argentina.

A Sukyo Mahikari é uma organização internacional, sediada na cidade de Takayama, que tem representações em 75 países, com cerca de um milhão de membros ativos. Só no Japão existem cerca de mil sedes, na América Latina 129 e no Brasil 59. Mahikari é um novo movimento religioso japonês em cujos membros acreditam ser esta uma arte espiritualista que tem por objetivo a renovação espiritual de toda a humanidade. Segundo eles, esta renovação é fundamentada por revelações divinas que Deus - o Deus Supremo, criador do céu e da Terra - teria reportado ao seu fundador Yoshikazu Okada. O grupo contribui ativamente para causas ligadas à natureza, tendo participado em projetos como a Grande Muralha Verde que se encontra a ser plantada em África para travar o avanço do deserto do Sahara. Na opinião de Jóni Vieira, coordenador do projeto BRIGHT - Bussaco’s Recovery from Invasions Generating Habitat Threats, responsável pelo combate a plantas invasoras e reflorestação da Mata Nacional, “a colaboração do grupo Sukyo Mahikari foi, como já anteriormente havia sido, preciosa”. “São pessoas muito solidárias, sempre muito disponíveis, super corretas e educadas, prontas para ajudar em tudo. Deixaram uma marca importante no Bussaco e a Fundação agradece e enaltece o inestimável contributo e exorta outras organizações, associações, coletividades, autarquias, empresas e pessoais individuais a seguirem o mesmo exemplo de voluntariado, tomando a iniciativa de se inscreverem por e-mail (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.) ou por telefone (231937000)”, afirma Jóni Vieira.

Bussaco, 30 de outubro de 2017

 

Hoje, o Comando Territorial de Aveiro e o Destacamento Territorial de Anadia da Guarda Nacional Republicana (GNR) promoveram - com o apoio da Câmara Municipal da Mealhada - uma "Caminhada Pela Floresta", na Mata Nacional do Bussaco. A ação, que contou ainda com a participação de uma centena crianças do Centro Escolar do Luso, decorreu no âmbito de um programa nacional levado a cabo pela GNR. O objetivo é alertar a população para a necessidade de adoptar condutas de respeito pela natureza e pelo meio-ambiente, assim como, despertar consciências para a riqueza do vasto património florestal nacional e em especial para a problemática dos incêndios florestais.

GNR - Caminhada Pela Floresta — em Mata Nacional do Bussaco GNR 1

 

 

 

A Fundação Mata do Bussaco vai inaugurar, no dia 7 de abril (sábado), às 16h, na Mata Nacional do Bussaco (Luso, Mealhada), o “Trilho dos Famosos”.

Trata-se de um percurso que leva o público a conhecer as árvores que foram plantadas nesta floresta pública candidata a Património Mundial da UNESCO, nos últimos dois anos, por 26 figuras públicas portuguesas, sendo que o primeiro a deixar a sua marca foi Pedro Abrunhosa (fevereiro de 2016), seguindo-se José Cid, Gabriela Carrascalão, Rui Reininho, Marco Paulo, Sofia Aparício, Rui Veloso, Luís de Matos, Luís Represas, Maya, José Luís Peixoto, Eládio Clímaco, Dina Aguiar, Eduardo Beauté, Paula Magalhães, Carla Andrino, Biscaia Fraga, Amor Electro, José Pedro Gomes, António Machado, Vítor Melícias, David Antunes, Joana Schenker, Vozes da Rádio, Raquel Loureiro e Fernando Tordo.

Na inauguração do novo trilho, que decorrerá na Fonte do Carregal (próximo dos jardins do Palácio do Bussaco), estarão presentes algumas das personalidades que plantaram árvores em vários locais da Mata Nacional. Eládio Clímaco (ex-apresentador do Festival da Canção e dos Jogos Sem Fronteiras), Maya (apresentadora de televisão e taróloga), David Antunes (cantor), Dina Aguiar (jornalista da RTP) e Fernando Tordo (cantor) são alguns dos que já confirmaram as suas presenças.

Recorde-se que o “Trilho dos Famosos” é uma ideia da Fundação Mata do Bussaco inserida no projeto “Criar Raízes”, uma iniciativa de reflorestação e reabilitação daquela que é a única floresta pública portuguesa com a certificação FSC (gestão florestal ambientalmente adequada, socialmente benéfica e economicamente viável).

“Já tínhamos o Trilho da Floresta Relíquia, o Trilho Militar, o Trilho da Água, o Trilho do Adernal… E dentro de muito pouco tempo teremos um importantíssimo trilho, que será o das Árvores Notáveis (estamos só a aguardar a publicação em Diário da República da classificação, já aprovada pelo Instituto de Conservação da Natureza e Florestas, das espécies arbóreas). Faltava-nos o Trilho dos Famosos, para juntar num só percurso as árvores plantadas por figuras públicas", explicou o presidente da Fundação Mata do Bussaco (FMB), António Gravato, acrescentando que junto a cada árvore “famosa" será afixada uma placa com o nome de quem plantou, um breve resumo da pessoa, a sua fotografia, o nome da espécie plantada e a respetiva data. Será ainda facultado um mapa para que os visitantes possam chegar mais facilmente a cada uma dessas árvores.

“Convidar figuras públicas para plantar árvores no Bussaco é muito mais do que apenas pretender dar a conhecer melhor esta Mata Nacional. É querer dar um sinal aos portugueses da necessidade de todos contribuirmos para a preservação do meio ambiente e, em particular, para a reflorestação dos 105 hectares da Mata Nacional do Bussaco”, considera o presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro, que “apadrinhou”, com a sua presença, quase todas as plantações.

Lembre-se que todo o trabalho de limpeza e reabilitação do Bussaco decorreu, nos últimos anos, no âmbito do projeto BRIGHT - “Bussaco´s Recovery from Invasions Generating Habitat Threats”, com o apoio do Programa LIFE+. Com a sua execução, a FMB visou a conservação/valorização de um habitat relíquia: o adernal, cuja distribuição mundial se circunscreve aos escassos hectares existentes no Bussaco; o controlo/erradicação de flora exótica invasora que ameaça o adernal e demais espécies/habitats da Mata, através de trabalhos de continuidade centrados no ensaio e aplicação de novas práticas de controlo, dirigidas a espécies arbóreas e herbáceas, algumas das quais nunca aplicadas no contexto nacional e outras apenas a escalas mais reduzidas; o envolvimento ativo, nas atividades de conservação/valorização e controlo/erradicação, de diversos públicos e entidades, e da sociedade civil em geral (residentes, alunos, turistas, entre outros), com a perspetiva de assegurar o exercício de uma cidadania ativa e responsável em prol da conservação da natureza e da biodiversidade.

Trilho dos Famosos

 Bussaco, 29 de março de 2018

Ator brasileiro,Vitor Hugo, da telenovela da TVI "A Herdeira", e a atriz e ex-manequim portuguesa, Raquel Loureiro,  plantaram um abeto e um loureiro na Mata Nacional do Bussaco, na zona do Vale dos Abetos.

Reis do Carnaval Reis Carnaval 2 

O presidente da Direção da Agência de Desenvolvimento Gardunha 21, Paulo Fernandes, em representação do consórcio promotor da Estratégia de Eficiência Coletiva iNature, plantou uma árvore na Mata Nacional do Bussaco.

Pág. 4 de 14
facebook icon  youtube icon  tripadvisor icon
Top