O cabeleireiro Eduardo Beauté plantou uma árvore (carvalho alvarinho), hoje, na Mata Nacional do Bussaco (Luso, Mealhada). Na iniciativa “amiga do ambiente”, o socialite fez-se acompanhar dos seus três filhos - Bernardo, Lurdes e Eduardo -, que também fizeram questão, cada um deles, de plantar uma árvore.

Eduardo Beauté ficou encantado com o património histórico, cultural, arquitetónico e sobretudo com a fauna e flora que encontrou nos 105 hectares da Mata Nacional do Bussaco. “Já tenho três filhos, estou a escrever um livro sobre os meus 50 anos de vida. Só me faltava mesmo plantar uma árvore. Ter oportunidade de o fazer numa floresta tão bonita e mágica como esta, ainda para mais na presença e com a colaboração dos meus filhos, é fantástico e eu só posso agradecer a quem proporcionou este momento inesquecível”, afirmou o cabeleireiro dos famosos logo após assinar o livro de honra da Fundação Mata do Bussaco (FMB), a entidade que gere todo o património da referida mata.
Já o presidente da FMB, António Gravato, o vice-presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Guilherme Duarte, e o presidente da Junta de Freguesia de Luso, Claudemiro Semedo, que fizeram questão de assistir à plantação das quatro árvores, elogiaram "o gesto simbólico, mas de grande importância pedagógica”, de Eduardo Beuaté e dos seus filhos, desafiando-os a visitar regularmente o Bussaco e a acompanhar à distância o crescimento das árvores, uma vez que estas estão georreferenciadas e as coordenadas GPS foram facultadas num certificado de plantação.

Foto de Fundação Mata do Buçaco.

Esta iniciativa de plantação de árvores enquadra-se no projeto de reflorestação que a FMB tem vindo a desenvolver na referida Mata Nacional, que é candidata à classificação de Património Mundial da UNESCO e foi a primeira floresta pública portuguesa a receber a certificação FSC (gestão florestal ambientalmente adequada, socialmente benéfica e economicamente viável).

Pedro Abrunhosa, Marisa Liz (Amor Electro), Assunção Cristas, Maria de Belém, José Cid, Rui Reininho e Marco Paulo foram apenas algumas das figuras públicas nacionais que plantaram recentemente árvores no Bussaco. Também uma equipa de futebol dos Emirados Árabes Unidos e um grupo de investigadores chineses plantaram uma árvore, este ano, no Bussaco.
Recorde-se que todo o trabalho de limpeza e reabilitação da Mata decorre no âmbito do projeto BRIGHT - “Bussaco´s Recovery from Invasions Generating Habitat Threats”, com o apoio do Programa LIFE+. Com a sua execução, a FMB visa a conservação/valorização de um habitat relíquia: o adernal, cuja distribuição mundial se circunscreve aos escassos hectares existentes no Buçaco; o controlo/erradicação de flora exótica invasora que ameaça o adernal e demais espécies/habitats da Mata, através de trabalhos de continuidade centrados no ensaio e aplicação de novas práticas de controlo, dirigidas a espécies arbóreas e herbáceas, algumas das quais nunca aplicadas no contexto nacional e outras apenas a escalas mais reduzidas; o envolvimento ativo, nas atividades de conservação/valorização e controlo/erradicação, de diversos públicos e entidades, e da sociedade civil em geral (residentes, alunos, turistas, entre outros), com a perspetiva de assegurar o exercício de uma cidadania ativa e responsável em prol da conservação da natureza e da biodiversidade.

Fotografias: Ana Ribeiro / CAPhoto

Bussaco, 22 de janeiro 2017

 

O presidente do Conselho de Administração da EDP Distribuição, João Torres, plantou uma árvore (azereiro), hoje, no Vale dos Abetos, em plena Mata Nacional do Bussaco (Luso, Mealhada). 

Esta iniciativa de plantação de árvores enquadra-se no projeto de reflorestação que a Fundação Mata do Bussaco tem vindo a desenvolver na referida Mata Nacional, que é candidata à classificação de Património Mundial da UNESCO e foi a primeira floresta pública portuguesa a receber a certificação FSC (gestão florestal ambientalmente adequada, socialmente benéfica e economicamente viável).

Bussaco, 12 janeiro de 2017

 

A Fundação Mata do Bussaco inaugurou, hoje, a exposição "A Influência dos Carmelitas Descalços na construção da Mata do Bussaco”, que estará patente ao público, de forma permanente, no Convento de Santa Cruz, na Mata Nacional do Bussaco (Luso, Mealhada).

A referida exposição, que foi oferecida pela Fundação Luso, presidida por Nuno Pinto de Magalhães, à Fundação Mata do Bussaco, presidida por António Gravato, tem como principal objetivo dar a conhecer a influência que os Carmelitas Descalços tiveram na plantação e edificação da Mata do Bussaco e o contributo singular na criação de um legado patrimonial único, de que todos hoje podemos usufruir.
Na cerimónia de inauguração estiveram presentes, entre outros, os presidentes da Câmara Municipal da Mealhada, da Fundação Mata do Bussaco, da Fundação Luso e da Junta de Freguesia de Luso.

Bussaco, 21 dezembro de 2016

O diretor europeu da FSC® (Forest Stewardship Council®), Anand Punja, plantou uma árvore, ontem, na Mata Nacional do Bussaco (Mealhada), contando, para o efeito, com a colaboração de Carlos Tavares Ferreira (FSC Portugal Director), Vera Santos (FSC Executive secretary) e Joana Faria (FSC Business Development Officer).

Na ocasião, o presidente da Fundação Mata do Bussaco, António Gravato, agradeceu o abeto que os referidos membros da FSC plantaram no Vale dos Abetos e, como sinal de reconhecimento, ofereceu-lhes um cartão prestígio, que dá livre acesso, durante um ano, à Mata Nacional do Bussaco.

Recorde-se que a FSC certifica a "gestão florestal ambientalmente adequada, socialmente benéfica e economicamente viável". A Mata Nacional do Buçaco foi a primeira floresta pública portuguesa com esta certificação.

Bussaco, 8 de dezembro de 2016

Cerca de uma centena de pessoas, entre atletas da Secção de Patinagem Artística do Hóquei Clube da Mealhada (SPAHCM), familiares e bombeiros voluntários da Pampilhosa e da Mealhada, plantaram mais de uma centena de árvores, hoje, no Pinhal do Marquês, na Mata Nacional do Bussaco.

Na ação de plantação, que contou com a presença dos executivos da Câmara Municipal e da União de Freguesias da Mealhada, Ventosa do Bairro e Antes, o presidente da Fundação Mata do Bussaco, António Gravato, elogiou a ajuda da SPAHCM na reflorestação da Mata Nacional do Bussaco e agradeceu a oferta da maior parte das árvores que foram plantadas.

Esta iniciativa de plantação de árvores enquadra-se no projeto de reflorestação que a Fundação Mata do Bussaco tem vindo a desenvolver na referida Mata Nacional, que é candidata à classificação de Património Mundial da UNESCO.

Pedro Abrunhosa, Marisa Liz (Amor Electro), Assunção Cristas, Maria de Belém, José Cid, Rui Reininho e Marco Paulo foram apenas algumas das figuras públicas nacionais que plantaram recentemente árvores no Buçaco. Também uma equipa de futebol dos Emirados Árabes Unidos e um grupo de investigadores chineses plantaram uma árvore, este ano, no Bussaco.

Recorde-se que todo o trabalho de limpeza e reabilitação da Mata decorre no âmbito do projeto BRIGHT - “Bussaco´s Recovery from Invasions Generating Habitat Threats”, com o apoio do Programa LIFE+. Com a sua execução, a FMB visa a conservação/valorização de um habitat relíquia: o adernal, cuja distribuição mundial se circunscreve aos escassos hectares existentes no Buçaco; o controlo/erradicação de flora exótica invasora que ameaça o adernal e demais espécies/habitats da Mata, através de trabalhos de continuidade centrados no ensaio e aplicação de novas práticas de controlo, dirigidas a espécies arbóreas e herbáceas, algumas das quais nunca aplicadas no contexto nacional e outras apenas a escalas mais reduzidas; o envolvimento ativo, nas atividades de conservação/valorização e controlo/erradicação, de diversos públicos e entidades, e da sociedade civil em geral (residentes, alunos, turistas, entre outros), com a perspetiva de assegurar o exercício de uma cidadania ativa e responsável em prol da conservação da natureza e da biodiversidade.

Bussaco,11 de dezembro de 2016

O cantor Marco Paulo plantou uma árvore, hoje à tarde, na Mata Nacional do Buçaco (Luso, Mealhada). Uma iniciativa enquadrada no projeto de reflorestação que a Fundação Mata do Buçaco tem vindo a desenvolver na referida Mata Nacional, que é candidata à classificação de Património Mundial da UNESCO. 

Buçaco, 3 dezembro de 2016

Marco Paulo Jornal da Mata 

cartaz Marco Paulo

Pág. 4 de 11
facebook icon  youtube icon  tripadvisor icon
Top