Pelo segundo dia consecutivo, decorre na Mata do Bussaco, numa das parcelas do Pinhal do Marquês, uma ação de voluntariado desenvolvida pela organização “Sukyo Mahikari”.

A iniciativa conta com a participação de 17 jovens, com idades compreendidas entre os 16 e os 35 anos, pertencentes à instituição e insere-se no âmbito do Projeto Bright (Bussaco´s Recovery of Invasions Generating Habitat Threats), do programa Life+, tendo como foco principal o arranque de acácias e o controlo de focos de reincidência de tradescantia (tradescantia fluminensis), ambas, espécies invasoras que ameaçam a reabilitação da flora autóctone da região.
“O ser humano tem vindo a destruir os animais e os mecanismos da Natureza, ao longo das gerações, e é com muita alegria que aqui estamos, para dar um pequeno contributo na procura pela melhoria do ecossistema”, começou por dizer Marc Gerolle, um dos diretores da organização. “Esta é uma oportunidade que temos para estar em interação e em harmonia com a Natureza e esperamos voltar muito em breve”, concluiu.

A Sukyo Mahikari é uma organização não-governamental, com sede no Japão, que realiza ações de voluntariado e de consciencialização, um pouco por todo o mundo, nas mais diversas áreas do saber.

Bussaco, 25 julho de 2016

IMG 0244

Entre hoje e amanhã, cerca de 300 escuteiros visitam a Mata Nacional do Bussaco.

Trata-se de uma iniciativa realizada pelo Corpo Nacional de Escutas - Núcleo Centro/Norte, no âmbito da temática “Caminho da Sabedoria”, que reúne jovens escutas entre os 10 e os 22 anos de idade. São exploradores, pioneiros e caminheiros em representação de 15 agrupamentos de escuteiros de diversos pontos do país, na sua maioria, localizados a norte de Coimbra, num encontro que tem como principal objetivo fomentar a coesão de grupo e a partilha de experiências, através da realização de várias missões relacionadas com os Sete Princípios de Bushido (justiça, retidão, honestidade, coragem, bravura heróica, compaixão e benevolência).

Bussaco, 25 julho de 2016

O CD Tondela, que se encontra a estagiar no Luso (Mealhada), escolheu a Mata Nacional do Bussaco para descomprimir.
Os atletas comandados por Petit fizeram uma pequena corrida pelos trilhos da Mata e foram depois postos à prova numa pequena "caça ao tesouro", que exigiu alto sentido de orientação e companheirismo. O resultado foi uma manhã diferente, em que se aliou a atividade física à lúdica e em que no final os sorrisos prevaleceram e a união da equipa saiu reforçada.

Bussaco, 14 julho de 2016

Tondela 2 Cópia 

A Juventude Socialista da Mealhada plantou uma árvore, hoje, na Mata Nacional do Bussaco, e, no final da visita à nossa floresta e ao Convento de Santa Cruz, manifestou total apoio às pretensões da Fundação Mata do Bussaco e da Câmara Municipal da Mealhada de ver o Bussaco classificado como Património Mundial da UNESCO

Bussaco, 16 julho de 2016

6 13659089 561077530741663 3025824631953374408 n 13775627 561077677408315 7330236423712019403 n

 Hoje, dia 17 de julho, foi dia de percorrer o Trilho das Invasoras. Num passeio pela Mata Nacional do Bussaco, os participantes ficaram a conhecer o adernal e o Projeto Bright e foram sensibilizados para a importância de preservar este habitat único no Mundo, combatendo as espécies exóticas invasoras.

Aprenderam várias técnicas que são atualmente utilizadas para o combate de plantas herbáceas e arbustivas. Já no final da visita, no Pinhal do Marquês, realizaram uma ação de voluntariado que consistiu em arrancar acácias de porte pequeno.

Buçaco, 17 julho de 2016

 Trilho Invasoras2 Cópia

 

 

 

 

 

As "Aventuras de verão" 2016 estiveram, hoje, na Mata Nacional do Bussaco, na zona do Adernal, numa ação de voluntariado e sensibilização para o controle da Tradescantia (Tradescantia fluminensis), uma das espécies invasoras ali existentes.
A ação, realizada ao abrigo do Projeto BRIGHT Life+, envolveu um grupo de 35 alunos, com idades compreendidas entre os 6 e os 14 anos, que frequentam o programa de ocupação de tempos livres da Autarquia da Mealhada, dirigido a crianças e jovens que estudam ou residem no concelho da Mealhada.
Este evento, pretende ser um complemento e apoio às famílias nos meses em que não existe atividade escolar, e decorre até 12 de agosto, com diversas ações que procuram fomentar a aquisição de competências sociais/pessoais e a integração em grupo.

Bussaco, 7 julho de 2016

Aventuras de Verão

- Restaurante Rei dos Leitões pagou materiais para 20 pessoas

A Fundação Mata do Buçaco (FMB) entregou Equipamentos de Proteção Individual (EPI), hoje à tarde, a cerca de duas dezenas de funcionários da floresta, que passam agora a dispor, na opinião do presidente da FMB, António Gravato, “de condições ainda melhores de trabalho e veem reforçadas as proteções contra eventuais acidentes”.

O novo equipamento, que custou mais de três mil euros e foi adquirido graças a um donativo do restaurante Rei dos Leitões, da Mealhada, é composto por botas e calças anti-corte para motosserista, galochas de segurança, parcas de alta visibilidade, máscaras, fatos e luvas para tratamentos fitossanitários, entre outros.

O presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro, que procedeu à entrega dos equipamentos de proteção individual em conjunto com António Gravato e Licínia Ferreira (dona do Rei dos Leitões), enalteceu o “elevado grau de exigência imposto pela FMB aos seus funcionários numa questão de elevada importância, como é a segurança no trabalho”.

Já a empresária de restauração Licínia Ferreira elogiou o facto de ter dado um donativo à Fundação Mata do Buçaco e verificar que “esse dinheiro teve um destino de elevada importância e foi tornado público, em nome da transparência que sempre deve existir na gestão das instituições públicas”. A dona do Rei dos Leitões desafiou mesmo outras empresas da região e do país a seguirem o exemplo do seu restaurante e "apoiarem também a Mata Nacional do Buçaco, que tem estado a fazer um esforço notável para melhorar uma floresta que é de todos e para todos".

Buçaco, 29 de junho de 2016

IMG 0091

O Deserto dos Carmelitas Descalços e Conjunto Edificado do Palace Hotel, no Bussaco (Luso, Mealhada), faz parte da Lista Indicativa de Portugal ao Património Mundial, anunciou, ontem, o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE). Recorde-se que integrar esta lista é um pré-requisito indispensável para a candidatura de Bens a Património Mundial, segundo as regras da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).

A lista ontem divulgada integra 22 bens candidatos à distinção mundial (13 dos quais a Património Cultural, como é o caso do Bussaco), sendo que foram mais de 30 os concorrentes portugueses apreciados pela Comissão Nacional da UNESCO (CNU), entidade responsável pelo acompanhamento no nosso país da Convenção para a Proteção do Património Mundial, Cultural e Natural.

Para o presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro, “esta é uma excelente notícia para o Bussaco, a freguesia do Luso, o concelho da Mealhada, a região Centro e o nosso país, mas representa apenas o primeiro de muitos passos que é preciso dar”. “É um primeiro sinal de justiça para com um património fabuloso e único que o Bussaco ‘guarda’ no interior dos seus 105 hectares de floresta. Esperemos que a verdadeira justiça seja feita no final do processo, com o efetivo reconhecimento mundial da importância cultural do Deserto dos Carmelitas Descalços e Conjunto Edificado do Palace Hotel”, acrescentou o autarca da Mealhada.
O presidente da Fundação Mata do Buçaco, António Gravato, corrobora integralmente as palavras de Rui Marqueiro e afirma-se muito confiante num “final feliz”. “O Bussaco tem um património único no Mundo, de uma beleza e riqueza incomensuráveis. Não são só os portugueses que o reconhecem. Os israelitas, americanos, franceses, espanhóis, polacos, russos, brasileiros, ingleses e os demais povos que nos visitam - cerca de 250 mil por ano, com tendência sempre crescente - não se cansam de elogiar e recomendar o Bussaco. É isso que nos faz acreditar e confiar que a justiça um dia será feita”, afirma António Gravato.
Neste processo de seleção dos candidatos, a Comissão Nacional da UNESCO foi apoiada por peritos, com funções consultivas, entre os quais os membros do Grupo de Trabalho Interministerial para a Coordenação e Acompanhamento das Candidaturas de Bens Portugueses à Lista do Património Mundial (que integra, além da Presidente da CNU, que preside, representantes da Direção Geral do Património Cultural e do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I.P.), os peritos que apoiam a participação de Portugal no Comité do Património Mundial, representantes dos ramos nacionais dos órgãos consultivos da UNESCO (ICOMOS Portugal e UICN/Liga para a Proteção da Natureza) e representantes das Regiões Autónomas.
As propostas foram apreciadas pelo painel tendo em conta o potencial valor universal excecional, autenticidade e/ou integridade dos bens, os critérios estabelecidos, a comparação com bens idênticos e o facto de estes colmatarem, ou não, lacunas na Lista do Património Mundial.
A nova lista indicativa, que inclui o Bussaco, será agora remetida ao Centro do Património Mundial da UNESCO para aprovação pelo Comité do Património Mundial e futura disponibilização no competente local eletrónico da Organização, substituindo a lista anterior e estabelecendo um novo quadro de referência para a apresentação de candidaturas portuguesas à Lista do Património Mundial.
Um total de 1.641 bens figuram atualmente nas listas indicativas de 175 Estados, que um dia poderão vir a ser inscritos na Lista do Património Mundial, após aferição do seu valor universal excecional pelos órgãos consultivos da Convenção e decisão do Comité do Património Mundial.

A Lista do Património Mundial inclui atualmente 1.031 bens naturais, culturais e mistos em 163 países, 31 dos quais são bens transnacionais.
Portugal já conta com 15 bens na Lista do Património Mundial, encontrando-se entre os 20 países com maior número de bens inscritos.

Buçaco, 31 de maio 2016

Bucaco. Foto de Pedro Brito 

Uma intervenção realizada em meio hectare da floresta, priviligiou ações de controlo de flora exótica invasora no âmbito do projeto LIFE+ BRIGHT (Bussaco´s Recovering from Invasions Generating Habitat Threats). Um trabalho que está a ser feito, desde 2011, em nome da biodiversidade e recursos naturais da Mata Nacional do Bussaco (Luso, Mealhada).

 

Pág. 7 de 11
facebook icon  youtube icon  tripadvisor icon
Top