Arquivo Notícias + Arquivo Comunicados Imprensa (78)

 

O bastonário da Ordem dos Advogados, Guilherme Figueiredo, plantou uma árvore (azereiro), hoje, na Mata Nacional do Bussaco. É mais um importante contributo no processo de reflorestação deste espaço público e um exemplo que deve ser seguido por todos.

quarta, 26 setembro 2018 11:11

Carla Andrino visita o Bussaco

Escrito por

 

Foi um dia repleto de emoções, hoje, na Mata Nacional do Bussaco, com a atriz Carla Andrino a ser surpreendida pelo marido - o maestro Mário Rui - com uma música, tocada ao piano, no meio da floresta, com a excelente colaboração de 20 cantores do Coimbra Gospel Choir. Como toda a gente chorou - a atriz, o público, os jornalistas e os políticos -, a árvore que Carla Andrino plantou já ficou "regada" e vai durar muitos e longos anos.

Fotos: Carlos Palavra/CAPhoto

Mais de meia centena de membros da Organização Não Governamental (ONG) japonesa Sukyo Mahikari participaram, durante quatro dias, numa ação de voluntariado, na Mata Nacional do Bussaco, que resultou na plantação de 3500 árvores em zonas fustigadas pelo ciclone Gong (2013) e pela tempestade Stephanie (2014), no controlo de plantas invasoras numa área de 1 hectare de floresta e ainda no semeio de 400 sementes de carvalho.

É a terceira vez que esta organização internacional participa, nesta floresta pública do concelho da Mealhada, em ações de voluntariado, com jovens e adultos de diversos países. Desta vez, a Sukyo Mahikari levou ao Bussaco cidadãos de 13 países: Portugal, Espanha, Guadalupe, França, Suíça, Bélgica, Alemanha, Itália, Inglaterra, Venezuela, Guiné-Bissau, República do Congo e Argentina.

A Sukyo Mahikari é uma organização internacional, sediada na cidade de Takayama, que tem representações em 75 países, com cerca de um milhão de membros ativos. Só no Japão existem cerca de mil sedes, na América Latina 129 e no Brasil 59. Mahikari é um novo movimento religioso japonês em cujos membros acreditam ser esta uma arte espiritualista que tem por objetivo a renovação espiritual de toda a humanidade. Segundo eles, esta renovação é fundamentada por revelações divinas que Deus - o Deus Supremo, criador do céu e da Terra - teria reportado ao seu fundador Yoshikazu Okada. O grupo contribui ativamente para causas ligadas à natureza, tendo participado em projetos como a Grande Muralha Verde que se encontra a ser plantada em África para travar o avanço do deserto do Sahara. Na opinião de Jóni Vieira, coordenador do projeto BRIGHT - Bussaco’s Recovery from Invasions Generating Habitat Threats, responsável pelo combate a plantas invasoras e reflorestação da Mata Nacional, “a colaboração do grupo Sukyo Mahikari foi, como já anteriormente havia sido, preciosa”. “São pessoas muito solidárias, sempre muito disponíveis, super corretas e educadas, prontas para ajudar em tudo. Deixaram uma marca importante no Bussaco e a Fundação agradece e enaltece o inestimável contributo e exorta outras organizações, associações, coletividades, autarquias, empresas e pessoais individuais a seguirem o mesmo exemplo de voluntariado, tomando a iniciativa de se inscreverem por e-mail (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.) ou por telefone (231937000)”, afirma Jóni Vieira.

Bussaco, 30 de outubro de 2017

 

segunda, 21 dezembro 2015 17:55

Assunção Cristas visita a Mata Nacional do Bussaco

Escrito por

A Ministra da Agricultura e do Mar visitou, na sexta-feira, dia 6 de novembro, a Mata Nacional do Bussaco acedendo desta forma ao convite endereçado pelo presidente da entidade gestora do espaço, António Gravato. "O objetivo principal foi fazer com que a ministra se inteirasse dos projetos e iniciativas em curso, sendo a sua presença uma oportunidade para chamar a atenção do governo para a realidade da mata, por um lado, e da Fundação Mata do bussaco (FMB), por outro, começou por referir, o presidente da instituição. "Este é um espaço público que merece um tratamento mais digno e condizente com a riqueza natural, patrimonial e histórica aqui existente. Presente esteve ainda o presidente da Câmara Municipal da Mealhada, Rui Marqueiro, e o seu executivo municipal, bem como o vice-presidente do conselho diretivo do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), João Pinho. 

Ministra da Agricultura e do Mar inteirou-se acerca dos principais projetos a desenvolver na Mata Nacional do Bussaco afirmando estar “absolutamente crente na concretização do seu potencial no futuro próximo”.

A ministra responsável pela pasta da agricultura chegou ao Bussaco, logo ao início da tarde, onde se inteirou acerca dos principais trabalhos que a FMB tem realizado, bem como daqueles que pretende vir a viabilizar. logo após à assinatura do livro de honra da instituição, foi ao terreno, propriamente dito, tendo inclusive feito questão de percorrer um dos cinco trilhos temáticos existentes na mata. No final da caminhada houve ainda tempo para uma plantação simbólica de um cedro, junto à ermida de São José, recentemente requalificada.Tratou-se da primeira visita de um ministro do governo central ao Bussaco, algo por si só digno de registo, embora Assunção Cristas tenha confidenciado que “já conhecia o espaço”, classificando-o como sendo uma "verdadeira maravilha”. 

"A área florestal da Mata do Bussaco é uma riqueza única a nível nacional que, a seu tempo, espero venha a ser reconhecida igualmente no plano externo, referiu a ministra. “Creio que temos aqui a base para uma receita bem-sucedida, composta por natureza, património e cultura que, estou certa, irá colocar cada vez mais a MNB na agenda turística nacional”, sublinhou. No que respeita à sustentação financeira da mata, a ministra prometeu “ficar atenta à necessidade de reforçar o envolvimento da FMB com os diferentes atores interessados nesta matéria”, realçando que, para tal, seja fulcral a "submissão de candidaturas" com vista ao "financiamento por meio de verbas comunitárias" dos demais projetos em curso, situação que permitirá no futuro "dar um outro fôlego à sustentação da mata”, sendo neste cenário essencial o suporte quer da Câmara Municipal da Mealhada, quer do ICNF”, cocncluiu a governante.

Já o dirigente da FMB, por seu lado, considerou a presença da ministra como sendo “um privilégio e uma fonte de esperança para o futuro do espaço". António Gravato enunciou ainda, em traços gerais, alguns dos projetos que a Fundação se encontra a desenvolver, as parcerias que espera viabilizar num curto-médio prazo, por forma a "concretizar de forma sustentável as principais metas definidas”, lembrando que das cerca de 600 fundações existentes no país a do Bussaco é das únicas que nunca recebeu qualquer tipo de subsídio por parte do estado”.

Bussaco, 9 de novembro de 2015

fb1fb2anto

 

sexta, 11 dezembro 2015 18:07

Presépio do Bussaco inaugurado nos próximos dias

Escrito por

O Presépio de Natal da Fundação Mata do Bussaco (FMB) será inaugurado, amanhã, dia 12 de dezembro, no Bussaco, sendo este o resultado de um desafio lançado pela Associação AquaCristalina no âmbito do programa Natal Luso/Bussaco. Trata-se de um trabalho realizado com base na história da arte, e inspirado em obras de grandes mestres da pintura maneirista, renascentista e da arte contemporânea. O presépio foi concebido exclusivamente com recurso a mão-de-obra de colaboradores da FMB e com material lenhoso resultante do aproveitamento de árvores devastadas pelo ciclone que atingiu o espaço em 2013.

A madeira resultante de árvores devastadas pelo ciclone Gong, em 2013, uma serração portátil e toda a habilidade e criatividade que alguns funcionários da FMB emprestaram a este desafio, foram os “ingredientes” usados nesta receita natalícia. “É a primeira vez que a Fundação idealiza um presépio desta dimensão e foram necessários dois meses de trabalho árduo e muita dedicação, desde os preparativos iniciais até à montagem e iluminação final, para se chegar a este produto final, referiu o responsável máximo da entidade, António Gravato. 

Inspirado em obras de grandes mestres da pintura, como Lorenzo Lotto, Fra Angelico, Sandro Botticelli, Sir Edward Burne-Jones, John McKirdy Duncan, Gregório Lopes, Gerard van Honthorst, Nicola Pisano ou Paula Rego, o presépio do Bussaco, também ele uma obra de arte, pretende ser mais um atrativo e um ponto de interesse para que mais turistas visitem esta mancha florestal.

 Bussaco, 11 de dezembro de 2015

 

sexta, 11 dezembro 2015 10:20

Procura de apoios para o Bussaco

O presidente da Fundação Mata do Bussaco (FMB), António Gravato, foi um dos convidados de honra de um jantar, realizado em Lisboa, comemorativo do Dia Nacional dos Emirados Árabes Unidos. No decorrer do encontro, promovido pela embaixada daquele país em Portugal, estiveram presentes diversas personalidades da vida empresarial e social do sudeste da Península Arábica. O principal motivo da presença do líder da Fundação neste evento, foi o de contactar alguns investidores, dos sete emirados (Abu Dhabi, Dubai, Sharjah, Ajman, Umm al-Quwain, Ras al-Khaimah e Fujairah), no sentido de promover a Mata Nacional do Bussaco além-fronteiras.

Recorde-se que o convite da Embaixada dos Emirados Árabes Unidos ao presidente da FMB surge na sequência da visita de uma delegação deste país, recentemente, ao Bussaco.
Os Emirados Árabes Unidos possuem a sexta maior reserva de petróleo do Mundo e uma das mais desenvolvidas economias do Médio Oriente. É um dos países mais ricos do Mundo por Produto Interno Bruto (PIB) per capita.

Bussaco, 10 de dezembro de 2015

 

O projeto “Bussaco Digital” da Fundação Mata do Bussaco (FMB) foi distinguido com o prémio de Melhor Projeto de Comunicação em Áreas Naturais da Europa - Natura 2000 Comunication Award. O prémio foi entregue em Regensburg, na Alemanha, durante a “2015 Europarc Conference”.

A Federação Europarc, uma das mais relevantes instituições europeias na área de gestão e conservação da natureza, acaba de distinguir o “Bussaco Digital”,um projeto desenvolvido pela FMB em parceria com os departamentos de Comunicação e Arte e de Biologia da Universidade de Aveiro (UA), o Sapo Labs, com o apoio da Fundação PT, como o grande vencedor de uma categoria que contou com mais de duas dezenas de projetos finalistas oriundos de toda a Europa. O evento reúne anualmente membros e organizações europeias ligadas à Natureza, sendo o tema da edição deste ano: “Áreas Protegidas num Mundo em Mudança”.

"Trata-se de uma plataforma informática online que permite plantar árvores na Mata Nacional do Bussaco, apenas à distância de um clique e onde o objetivo é alargar a um maior número de pessoas a possibilidade de contribuirem ativamente na reflorestação da mata, em particular nas áreas mais devastadas pelo temporal ali ocorrido em 2013", explica, Nelson Matos, um dos técnicos da FMB responsáveis pelo projeto.

O programa informático - brevemente também disponível numa aplicação móvel -, permite ao utilizador plantar uma ou mais árvores, oferecendo ainda uma série de outras funcionalidades. Dedicar a alguem especial uma das árvores centenárias existentes na matabatizar a árvore plantada ou acompanhar o crescimento através da monitorização por meio de coordenadas GPS são outras das possibilidades do sistema. Para além destas capacidades, "a ferramenta permite ao utilizador a criação de um laço duradouro com as árvores, algo que por si só é já bastante compensador. De facto, esta é uma forma interativa de a pessoa contribuir ativamente para a reflorestação e conservação da mata”, acrescenta ainda o técnico acerca do programa. 

Recorde-se que o projeto “Bussaco Digital” já havia sido selecionado a nível nacional como exemplo de boas práticas, tendo sido, igualmente, um dos projetos europeus finalistas, em termos de inovação e sustentabilidade, em 2014, no “Green Project Awards”.  

A Federação Europarc é uma das mais importantes instituições europeias ligadas à conservação e gestão da natureza e que representa 365 membros entre departamentos governamentais, organizações não-governamentais e áreas protegidas de toda a Europa.

Bussaco, 29 de outubro de 2015

DSC 0355IMG 5590

 

 

segunda, 26 outubro 2015 17:21

Fundação presente em congresso internacional

Escrito por

A Fundação Mata do Bussaco (FMB)marcou presença no Congresso Internacional "A História da Ordem dos Carmelitas Descalços em Portugal" que decorreu no Domus Carmeli, em Fátima, entre os dias 22 a 24 de outubro.

O congresso sob o tema “A Reforma Teresina em Portugal”, organizado pela ordem religiosa dos Carmelitas Descalços, reuniu conceituados historiadores e conferencistas autores de trabalhos de referência e a FMB esteve representada com um trabalho intitulado: “O Deserto do Bussaco, Paisagem do Sagrado – a Herança dos Carmelitas Descalços”, uma das vinte e duas comunicações orais previamente selecionadas pela Comissão Científica do evento.

O principal objetivo do acontecimento foi o de assinalar as comemorações do Quinto Centenário do Nascimento de Santa Teresa de Jesus (1515-2015), fundadora, conjuntamente com João da Cruz, da ordem religiosa, e fomentar a discussão de académicos e investigadores de renome, que ali se juntaram vindos de norte a sul do país, em representação de diversas universidades nacionais, designadamente a academia de Coimbra, Porto, Lisboa, Évora, Algarve, entre outras. Durante o congresso, no qual o presidente da FMB, António Gravato, fez parte da comissão de honra, foi ainda apresentado um livro: “Retábulos dos Carmelitas Descalços em Portugal e Países da Expansão Ultramarina” e anunciada uma emissão filatélica comemorativa da efeméride.

Segundo nota da organização do evento, a iniciativa teve como principal finalidade "investigar as marcas profundas que esta Ordem deixou na reforma da Igreja, quer na teologia como na espiritualidade, mas ainda nas missões e no ensino, no campo da cultura e das artes, sendo estas marcas visíveis em variados conventos nacionais. Uma mémoria do passado que se pretende que seja reavivada no presente e que ajude a abrir novos horizontes para o futuro". O texto refere ainda que o evento pretende ser uma “oportunidade para desbravar preciosos tesouros do contributo que a Ordem dos Carmelitas Descalços realizou e continua a realizar em Portugal”.

Recorde-se que no âmbito deste congresso,  em setembro último, um grupo de conferencistas e de representantes da Ordem dos Carmelitas Descalços, liderado pelo padre provincial, de Fátima, Joaquim Teixeira, visitou a Mata Nacional do Bussaco com o propósito de recordar o património deixado pelos Frades Carmelitas que ali construíram o seu “Deserto" religioso. 

A Ordem dos Carmelitas Descalços foi fundada conjuntamente por Santa Teresa de Jesus de Ávila e São João da Cruz, chegando a Portugal em 1581. É um ramo da Ordem do Carmo, formado em 1593, que resulta de uma reforma feita ao carisma carmelita. É no seguimento da autonomização da província portuguesa dos Carmelitas Descalços que surge, por imposição das constituições da ordem, a necessidade de instituição de um “Deserto” - local de retiro que facilitava a estes religiosos a vivência espiritual em comunidade e, também, em eremitérios. Em 1628 é constituído o “Deserto dos Carmelitas Descalços do Bussaco” onde, durante mais de dois séculos, estes frades permaneceram em regime de clausura.

Bussaco, 26 de outubro de 2015

IMG 0929 2 2  IMG 0596 2

 

O “Sement Event”realizado pela Fundação Mata do Bussaco (FMB), anualmente, no âmbito do Projeto BRIGHT (Bussaco’s Recovery of Invasions Generating Habitat Threats), apoiado pelo Programa LIFE+/Biodiversidade da Comissão Europeia, acontece de 20 a 30 de novembro, simultaneamente, no Grande Hotel do Luso e na Mata Nacional do Bussaco. O tema da 5º edição do evento será “A Nossa Floresta: Riqueza por explorar” e associa-se às comemorações do Dia da Floresta Autóctone.

A Nossa Floresta: riqueza por explorar é o tema do evento que se realiza pelo quinto ano consecutivo e que inclui um conjunto vasto de atividades gratuitas dirigidas à população

À semelhança de anos anteriores, o programa de atividades será bastante diversificado. Durante o certame será possivel participar em ações de voluntariado, seminários, formações e exposições,  estando desde já assegurada a presença de um reputado painel de oradores ligados à temática do Ambiente e da Floresta. Procurar identificar a sociedade civil com os valores do Projeto e fomentar a aproximação do público à Mata Nacional do Bussaco é um dos objetivos do evento, que contará com uma semana inteiramente dedicada à propagação de espécies autóctones, à valorização e renaturalização de espaços degradados, e ao controlo de espécies exóticas invasoras (lenhosas e herbáceas). O programa do “Sement Event 2015” incluirá, ainda, sessões abertas ao público onde serão debatidos temas pertinentes sobre os recursos florestais autóctones e a mais-valia que permitem a aplicação dos projetos de conservação da natureza. Previstas estão ainda a recolha e propagação de espécies autóctones presentes na mata como: o folhado (Viburnum tinus); gilbardeira (Ruscus aculeatus); azereiro (Prunus lusitanica) e pilriteiro (Crataegus monogyna), para posterior propagação através de sementes nos viveiros existentes na mata nacional. Estas práticas são consideradas pelos especialistas como fundamentais para dar continuidade ao seu registo histórico, assim como na revitalização das áreas afetadas por catástrofes naturais, tendo em consideração o caso concreto da mata e das áreas assoladas pelo ciclone Gong, em 2013.

De referir que durante o evento serão dinamizadas visitas, orientadas por técnicos da FMB, ao espaço envolvente da mata, tendo em vista a concretização de ações de controlo de espécies invasoras, como a australia (Acacia melanoxylon), mimosa (Acacia dealbata), pitósporo ondulado, acacia-de-espigas (Acacia longifolia), tintureira (Phytolacca americana), carvalhos e adernos, entre outras espécies. Pretende-se com estas deslocações a implementação de trabalhos de conservação da natureza e da biodiversidade, fazendo face a um dos principais problemas globais em matéria de ambiente, que são as ameaças colocadas por espécies vegetais exóticas com características invasoras à biodiversidade. Aqui o objectivo será demonstrar por meio da aplicação de metodológicas de controlo de plantas invasoras, como o arranque das espécies invasoras provenientes do “banco de sementes” e, pontualmente, o descasque de algumas espécies específicas, contribuem para a conservação e valorização dos ecossistemas.

Bussaco, 23 de outubro de 2015

IMG 6683

 

quarta, 14 outubro 2015 14:41

BUSSACO MARCA PRESENÇA NA “OBSERVANATURA 2015"

Escrito por

 A Fundação Mata do Bussaco (FMB) esteve presente na “ObservaNatura 2015”, uma feira dedicada ao turismo ornitológioco, que se realizou nos dias 10 e 11 de outubro, na Herdade da Mourisca, em Setúbal. A participação da FMB no evento inseriu-se no âmbito da Ação D.8 (Programa de Ações de Dissiminação e Transferência de Resultados) do Projeto BRIGHT do programa comunitário LIFE+, e contou com um stand no recinto, uma oficina de educação ambiental, bem como a realização de uma palestra. A sétima edição do evento foi, mais uma vez, dedicada ao tema do turismo ornitológico (BirdWatching), uma modalidade do turismo de Natureza que se centra na observação de aves, direta ou com recurso a binóculos ou telescópios de campo. O objetivo da presença da FMB no evento foi o de dar a conhecer algumas das valências que tem para oferecer ao público/turistas, assim como algum do trabalho que tem sido realizado na Mata Nacional do Buçaco, quer em termos de flora, como, principalmente, em termos de fauna.

Durante o certame o visitante pode aprender a construir caixas ninho na oficina de educação ambiental “Um ninho para um passarinho” e conhecer um pouco mais sobre a recuperação de áreas fustigadas por catástrofes naturais, nomeadamente no caso concreto da Mata do Buçaco afetada pelo ciclone Gong, em 2013. A comunicação Oral: "Mata Nacional do Buçaco - da Calamidade à Oportunidade", fez também parte do programa de atividades dinamizadas durante o evento. Em jeito de balanço final, o técnico da FMB, Nelson Matos, considerou como “bastante positiva” a participação da fundação nesta edição do certame, considerando esta ser uma "oportunidade" para divulgar e promover a Mata Nacional do Buçaco, e o trabalho que a fundação tem vindo a desenvolver em favor da conservação e dinamização de todas as valências da Mata”, referiu.

Workshops variados, mini-cursos, passeios para observação de aves na Reserva Natural do Estuário do Sado, ateliês de fotografia, pintura e a ilustração da Natureza, sessões de anilhagem e atividades de educação ambiental, foram algumas das propostas dirigidas ao público, num evento que serve de encontro e partilha de conhecimento entre empresas de turismo de natureza, organizações não-governamentais, empresas de material óptico, turistas ornitológicos, entre muitos outros, em torno dos valores da biodiversidade. Esta é já considerada a maior feira portuguesa do género e tem sido realizada anualmente, desde 2009. Sem dúvida um dos maiores certames ligados ao turismo de natureza, que na edição transacta contou com cerca de nove mil visitantes e a participação de mais de centena e meia de entidades.

Bussaco, 13 de outubro 2015

 

 

Pág. 2 de 6
facebook icon  youtube icon  tripadvisor icon
Top